quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Luís Brito Pedroso

Vida

Funciona assim:
apaga-se o cigarro e acendem-se as luzes
Gesto repetido no cheiro da cinza
O sal junta-se nas feridas agarrando a crosta
Os glóbulos são gravilha em suspensão nas veias

De repente desço dos jardins de som
Cordões de fumo amar-
-ram-nos mãos e desejo
e as pessoas sentem-se bem: não doentes

se-apaga o cigarro
se-abre o coração
e se-engolem o fumo e a gravilha
parte iónica da morte

quem diria que sorririas?
A pele expulsa glóbulos mortos
Sinto uma mensagem escapar-se pela estratosfera
e sinto-me vacilar.
O edificio circular explode
Os anjos estão rabugentos durante a muda das penas
mas as mensagens procuram-te
Pousam-te no ombro

As sementes voam
enquanto escrevo cartas
na esperança de nada
E no futuro
encostados ás mesas velhas das tascas
teremos os olhares mais vagos
e mais cheios de passado

in O meu nome a e noite, Papiro Editora
foto retirada da net

parabens ao poeta que aniversariou a 25 de Dezembro

Sem comentários: