quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Comitiva no Louvre

Depois de mais um reunião da CE, alguns Ministros resolvem passar pelo Louvre para "aliviar" o stress e param meditativos perante um excelente quadro de Adão e Eva no Paraíso.

Desabafa Angela Merkel:
- Olhem que perfeição de corpos: ela esbelta e esguia, ele com este corpo
atlético, os músculos perfilados... São necessariamente estereotipos alemães.

Imediatamente Sarkosy reagiu:
- Não acredito. É evidente o erotismo que se depreende de ambas as figuras...ela tão feminina... ele tão masculino... sabem que em breve chegará a tentação... Só poderiam ser franceses.

Movendo negativamente a cabeça, o Gordon Brown arrisca:
- Of course not! Notem... a serenidade dos seus rostos, a delicadeza da pose, a sobriedade do gesto... Só podem ser Ingleses.

Depois de alguns segundos mais de contemplação, Sócrates exclama:
- NÃO CONCORDO. Reparem bem: não têm roupa, não têm sapatos, não têm casa, só têm uma maçã para comer... não protestam e ainda pensam que estão no Paraíso... Não tenham a menor dúvida, são portugueses!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

A case of Obama.

His name, Obama, Barak Obama.
Inspirational. All over. Onde quer que vamos, pra onde quer que nos dirijamos, ele virou uma bússola, uma fonte de inspiração de coisas boas. Afinal, que resídios de humanidade restam, ainda, em nós? E quem pagará com descanso ou elogios, daqui por diante, as insónias deste homem? Porque todos colocamos Obama no pedestal mas ele, longe de ser semi-deus ou andar lá perto, é e será sempre um homem. A brave one, let me say that. Não podemos criticá-lo, nem compará-lo. Ele é caso único, dadas as circunstâncias do Caos. Não se deixem contaminar pelo diz-que-diz dos negativistas. Precisa-se de estabilidade, de liberdade, de quem se atreva a construir paz. Que de guerras estamos fartos! Que o seu trabalho seja uma medida maior e o seu norte nos oriente a bons portos. E vamos ajudá-lo a limpar a porcaria que é de todos....
Think globally, act locally.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Luís Brito Pedroso

O principezinho

Foi por mero acaso e ditadura da sorte que descobri
que Saint Éxupery certo dia se apercebeu
da possibilidade de criar uma escala numérica para a beleza, vencer
os obstáculos cornudos que desviavam cientistas e matemáticos
do estudo dessa ordem de grandeza

Seria talvez esse o destino do menino que na alvorada do século
sabia que queria ser piloto-ilustrador
e ver o pôr-do-sol exactamente quarenta e quatro vezes
Não se sabe bem ao certo se na boca de um sopro
se numa harmonia balançada de espigas, baga e limos
o segredo tinha sido exposto

Terá sido a perplexidade perante esta evidência
que lhe perturbou a concentração e permitiu que fosse alvejado
dizem
nas alturas do dia 31 de Julho de 1944

E tu
esmagada na coincidência vertiginosa da queda e fuga
reconhecerás a minha morte numa pulseira de prata?

domingo, 18 de janeiro de 2009

Owlwatching or Bushwashing

No coments available.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Canibal

Um canibal vai ao mercado do Bolhão para comprar um cérebro para o almoço e vê um vendedor a fazer grande propaganda à qualidade dos cérebros de profissionais de futebol que tem em oferta.
O canibal então pergunta ao homem do mercado:

- Quanto é que custa o cérebro de um Boavisteiro?

- Trinta Euros o quilo.

- Humm! E tem de Portista?

- Sim. 65 Euros o quilo, é da melhor qualidade. Certificado pela delegação do Norte e Sociedade Pinto Dragão e filhos.

- E de Sportinguista?

- Também tenho, mas pouco. Produto raro, setenta euros o quilo.
- E de Benfiquista?
- Também há, Quatrocentos Euros o quilo.
- O quê? Mas Benfiquistas é o que mais há por aí, diz-se que são mais de seis milhões.... Como pode ser tão caro??? - pergunta o canibal, perplexo.
- Você por acaso faz ideia da quantidade de Benfiquistas que são precisos para se conseguir um quilo de cérebro?

Lobo Duarte

Ao longe eu via a paisagem
e a paisagem era nua
assim a sede que eu tinha do teu corpo.

Ao longe eu via a paisagem
e com os olhos fechados
te esperava como quem espera as aves do céu.

Ao longe a noite ficava
como se sussurrasse uma musica
como um aviso de que vens
surpreender os meus olhos.


In Luz da Montanha, Janeiro 2006

domingo, 11 de janeiro de 2009

Buenos Aires

Link

Ele diz que é de Marte.

Eu acredito.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Contagiarte abraça Fernando Pessoa esta noite

na voz de Nuno Meireles, a partir das 22,45h. Lá, na Rua Álvares Cabral, 372, pertíssimo da Praça da República. Ontem foi em ondas de folk, com um elemento da banda Mu e outro da banda Bailebúrdia, Osga e Andreia juntaram-se em duo pra animar o espaço cultural priveligiado da Invicta. Hoje com Tabaceria, exaltar-se á o maior vulto, depois de Camões, da poesia lusa.

"Tomem-no como quiserem, pensem o que lhes apetecer, à hora em que escrevo estas linhas, Tabacaria é o mais belo texto do mundo..."
Jean-Pierre Thibaudat
Tido como o poema emblema e síntese de Fernando Pessoa/Álvaro de Campos, Tabacaria é o contraste dramático de quem olha pela sua janela e pensa que um dia nada existirá, nem a língua em que escreve, nem a tabacaria de defronte, tão inútil uma coisa como a outra.
Esta é uma leitura encenada, i.e. a partir da geografia exterior e interior em que tudo acontece.

Mas a Contagiarte continua com agenda cheia todos os dias da semana. No dia 14, na série quartas ás escuras, o cinema é de culto, também a partir das 22,45h, com o filme de Lewis Milestone, de 1930, que retrata os horrores da guerra: All quiet on the western front, tendo ganho oscares pra melhor realizador e melhor filme. A exposição de fotografia de Hugo Lima encontra-se ao público desde 2 de janeiro e manter-se á até o final do mês. Alternativas é mesmo por aqui.

Peres Feio a Baloiçar-te

Deixa-te ir se gostas de poesia. A apresentação do livro Baloiçar-te será a 14 de Fevereiro, dia dos namorados, por volta das 17h, nas antigas instalações dos bombeiros de Carcavelos. O prefácio foi escrito pelo Tony das Conversas da Treta, irmão do poeta e vai juntar pra além da família, amigos e conhecidos, bloggers e sem ser bloggers e nada de virtualidades. A coisa vai passar-se realmente num espaço físico. Se eu fosse a ti, chegava lá por volta das 16.45h e quem sabe arranjas lugar de pé. Eu quero sentar-me. A Fundação a que Peres Feio preside vai improvisar umas surpresas culturais e deve ser um dia de namorados bem passado. Já imaginaste o mar ao pé, a poesia ao lado e um jantar after the meeting com velas e coisa? Pensa nisso.

Sócrates e as minorias

Um menino regressa da escola cansado e faminto e pergunta à mãe:
'Mamã, que há de comer?'
'Nada, meu filho.'
O menino olha para o papagaio, que têm na gaiola, e pergunta:
'Mamã, porque não há papagaio com arroz?'
'Porque não há arroz.'
'E papagaio no forno?'
'Não há gás.'
'E papagaio no grelhador eléctrico?'
'Não há electricidade.'
'E papagaio frito?'
'Não há azeite.'
E o papagaio contentíssimo gritava: -'VIVA SÓCRATES !!! VIVA SÓCRATES'

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Mais curriculuns vitaes mais biografias da PP

DEPRIMENTE mas ....A BEM DA NAÇÃO !

CHAMA-SE ANTÓNIO JOSÉ MORAIS E É ENGENHEIRO A SÉRIO;
DAQUELES RECONHECIDOS PELA ORDEM

O António José Morais é primo em primeiro grau da Dra. Edite Estrela.
É um transmontano tal como a prima que também é uma grande amiga do Eng. Sócrates. Também é amigo de outro transmontano, também licenciado pela INDEPENDENTE o Dr. Armando Vara, antigo caixa da Caixa Geral de Depósitos e actualmente Administrador da Caixa Geral de Depósitos, grande amigo do Eng. Sócrates e da Dr.ª Edite Estrela. O Eng. Morais trabalhou no prestigiado LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil), só que devido ao seu elevado empreendedorismo canalizava trabalhos destinados ao LNEC, para uma empresa em que era parte interessada.
Um dia foi convidado a sair pela infeliz conduta. Trabalhou para outras empresas entre as quais a HIDRO-PROJECTO e pelas mesmas razões foi convidado a sair. Nesta sua fase de consultor de reconhecido mérito trabalhou para a Câmara da Covilhã onde vendeu serviçosrequisitados pelo técnico Eng. Sócrates. Daí nasce uma amizade. É desta amizade entre o Eng. da Covilhã e o Eng. Consultor que se dá a apresentação do Eng. Sócrates à Dr.ª
Edite Estrela, proeminente deputada e dirigente do Partido Socialista. E assim começa a fulgurante ascensão do Eng. Sócrates no Partido Socialista de
Lisboa apadrinhada pela famosa Dr.ª Edite Estrela, ainda hoje um vulto
extremamente influente no núcleo duro do líder socialista. À ambição legítima do político Sócrates era importante acrescentar o grau de licenciatura. Assim o Eng. Morais, já professor do prestigiado ISEL (Instituto Superior de Engenharia de Lisboa) passa a contar
naquela Universidade com um prestigiado aluno - José Sócrates Pinto de Sousa, bacharel. O Eng. Morais demasiado envolvido noutros projectos faltava amiúde às aulas naturalmente, foi convidado a sair daquela docência. Homem de grande espírito de iniciativa, rapidamente, se colocou na Universidade Independente. Aí o seu amigo bacharel José Sócrates, imensamente absorvido na politica e na governação seguiu-o ......" porque era a escola, mais perto do ISEL que encontrou ".E assim se licenciou, tendo como professor da maioria das cadeiras (logo
quatro) o desconhecido mas exigente Eng. Morais. E ultrapassando todas as dificuldades, conseguindo ser ao mesmo tempo Secretário de Estado e trabalhador estudante licencia-se, e passa a ser Engenheiro, à revelia da maçadora Ordem dos Engenheiros, que segundo consta é quem diz quem é Engenheiro ou não, sobrepondo-se completamente ao Ministério que tutela o ensino superior. (Essa também não é muito entendível; se é a Ordem que determina quem tem aptidão para ser Engenheiro devia ser a Ordem a aprovar os Cursos de
Engenharia....La Palisse não diria melhor) Eis que licenciado o governante há que
retribuir o esforço do HIPER-MEGA PROFESSOR, que com o sacrifício do seu próprio descanso deve ter dado aulas e orientado o aluno a horas fora de normal já que a ocupação de Secretário de Estado é normalmente absorvente. E ASSIM FOI: O amigo Vara, também secretário da Administração Interna coloca o Eng. Morais como Director Geral no GEPI, um
organismo daquele Ministério. O Eng. Morais, um homem cheio de iniciativa, teve que ser demitido devido a adjudicações de obras não muito consonantes com a lei e outras
trapalhadas na Fundação de Prevenção e Segurança fundada pelo Secretário de Estado Vara. (lembram - se que foi por causa dessa famigerada Fundação que o Eng. Guterres
foi obrigado a demitir o já ministro Vara (pressões do Presidente Sampaio),
o que levou ao corte de relações do Dr.Vara com o Dr. Sampaio - consta até que o Dr. Vara nutre pelo ex-Presidente um ódio de estimação. O Eng. Guterres farto que estava do
Partido Socialista (porque é um homemde bem, acima de qualquer suspeita, íntegro e patriota) aproveita a derrota nas autárquicas e dá uma bofetada de luva branca no Partido Socialista e manda-os todos para o desemprego. Segue-se o Dr. Durão Barroso e o Dr.
Santana Lopes que não se distinguem em praticamente nada de positivo e assim volta o Partido Socialista comandado pelo Eng. Sócrates..... Que GANHA AS
ELEIÇÕES COM MAIORIA ABSOLUTA. Eis que, amigo do seu amigo é e vamos dar mais uma oportunidade ao Morais, que o tipo não é para brincadeiras. E o Eng. Morais é nomeado Presidente do Instituto de Gestão Financeira do Ministério da Justiça. O Eng. Morais homem sensível e de coração grande, tomba de amores por uma cidadã brasileira que era empregada num restaurante no Centro Comercial Colombo. E como a paixão obnubila a mente e trai
a razão nomeia a "brasuca " Directora de Logística dum organismo por ele tutelado a ganhar 1600 € por mês. Claro que ia dar chatice, porque as habilitações literárias (outra vez as malfadadas habilitações) da pequena começaram a ser questionadas pelo pessoal que por lá circulava. Daí a ser publicado no " 24 HORAS" foi um ápice. E ASSIM lá foi o apaixonado Eng. Morais
despedido outra vez.

TIREM AS VOSSAS CONCLUSÕES E NÃO SE ESQUEÇAM: ESTE ANO CONTINUEM A VOTAR NELES!!! SERÁ POSSIVEL? AINDA FALAM DA CORRUPÇÃO EM ANGOLA....ACHO QUE AINDA VAMOS VER ESTE SR. NO BPN OU BPP NESTE AUSPICIOSO ANO DE 2009.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Á semelhança de Heidi

Dois homens, uma verdade Épico inigualável. Ou o ensaio sobre o ódio. Ou sobre a loucura. Ou tratado do primata! You choose. O mundo precisava disto mas entre ter paz podre com risco de gangrena total ou ódio declarado, o segundo resguarda-nos mais sobre o que daqui pode vir. Sem facas de dois gumes! Ia ser lindo isto, a ser verdade...olaré kikukiku olarékikukiku...crrrr...é catarro.