segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Lobo Duarte

Ao longe eu via a paisagem
e a paisagem era nua
assim a sede que eu tinha do teu corpo.

Ao longe eu via a paisagem
e com os olhos fechados
te esperava como quem espera as aves do céu.

Ao longe a noite ficava
como se sussurrasse uma musica
como um aviso de que vens
surpreender os meus olhos.


In Luz da Montanha, Janeiro 2006

Sem comentários: