sexta-feira, 3 de julho de 2009

O desgoverno, a papa maizena e os touros de Pinho

É. O país não está pra brincadeiras. Garante-se o fim das touradas. Ejaculam-se xifres e prometem-se mais olés. O governo envergonhado, a oposição divertida, quanto a Manuel Pinho, uma carreira atirada ao tapete. Segundo análise de José Gil, o parlamento virou arena privada do senhor em questão. O desrespeito toma proporções dantescas e tal não pode acontecer numa democracia que se quer sadia. "Pode-se ser duro e acintoso sem se ser grosseiro." Sr. Pinho, desculpas nem arrependimentos o levam ao céu: A vida dele agora vai ser outra! Certamente que a papa Maizena e a tendência prá tourada vão ser corrigidas.

Sem comentários: