Autor anónimo

O POEMA DA MENTE

Há um primeiro-ministro que mente,
Mente de corpo e alma, completa mente
E mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele, mente sincera mente
Mas que mente, sobretudo, impune mente
Indecente mente
E mente tão nacional mente
Que acha que mentindo história afora,
Nos vai enganar eterna mente.

foto conseguida na net

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pedro Barroso-Pão de Pedras